a política na vertente de cartaz de campanha

Buzz this

Susana Dutra e a persistência da memória

The Persistence of Memory
Salvador Dalí , The Persistence of Memory. 1931.

Em Setembro do ano passado publiquei umas coisas sobre o tacho Dutra, essa «diz que é uma espécie de jornalista» vinda do Record e que fora contratada para uns trabalhos de webmaster no Ministério da Justiça pela módica quantia mensal de €3,254+regalias.

Este assunto acabou por vir hoje à baila, pelo que voltei ao post desta altura (link). E descobri uma coisa gira.

O link que então publicara, a 4 SET 2006, já não existe. A nota do gabinete vinda do gabinete do Ministro desapareceu do local onde estava, sendo esta a mensagem de erro:
«Resource not found
The resource you asked was not found. If the document has moved you may find it using the search form below.»
Compreendo, é realmente uma chatice dia após dia saber que há na página do Ministério em que trabalhamos uma nota proveniente do chefe onde é explicada a razão de se estar a receber uma pipa de massa por um trabalho que um estudante de licenciatura faz para obter o 9.5 da praxe.

Já agora, nós que não somos ingénuos sabemos perfeitamente que o texto não foi apagado. Apenas foi movido para outro endereço, que será realçado caso alguém venha sugerir que foi apagado. Fica indisponível mas está disponível. Mais vale jogar pelo seguro e ter o plan B pronto ;-)

Mas no post de então consta esse comunicado, cabendo a Vossas Excelências, caros leitores* decidirem pela respectiva validade.


* uma nota aos politicamente correctos que formam governos com base em quotas de género em vez de o fazerem com base no mérito: em português, o plural engloba ambos os géneros.

Adenda (08-07-2007): Para que conste, o referido comunicado encontra-se em
http://www.mj.gov.pt/sections/informacao-e-eventos/imprensa/jan-jun-2006/nota-contratacao-de


6 comments :

  1. Espectadora Atenta disse...
     

    Caro Raposa Velha
    Eu lembro-me muito bem desse caso e já tinha reparado que o link foi apagado...Faz-me lembrar as alterações sucessivas ao site do governo aquando do tema do pseudo canudo do Sr. Pinto de Sousa!!!

  2. Raposa Velha disse...
     

    C'est la vie, como diz o outro ;-)

  3. Maria Lisboa disse...
     

    Já repararam que eles passam a vida a explicar?

    Tão politicamente correctos e sempre a explicar erros de percurso ... e de atitude.

    Será que é a estas espécies de conversas em família que eles chamam democracia?

    Quando era pequenina, dizia-se: "só explica quem perde...".
    Criança sabe!!!!

  4. Raposa Velha disse...
     

    se há muitas explicações, maria, é porque de facto há necessidade delas...

  5. Eva disse...
     

    A Dutra o que é de Dutra :-)))
    E viva cão petencia, a cunha e afins! Não tarda nada estou a inventar um anúncio novo ;-)

  6. raposa velha disse...
     

    Nota: Fevereiro 2008:
    O link desta notícia voltou a mudar. Agora está em

    http://www.mj.gov.pt/sections/informacao-e-eventos/imprensa/historico/jan-jun-2006/nota-contratacao-de/

    Nota de contratação de Susana Dutra

    Não é ilegal mas esta regular mudança de URL é um óptimo incentivo para, no futuro, não se encontrarem documentos. O que pode ser interpretado de duas formas:

    a) incompetência no planeamento da estrutura de arquivo ou

    b) ocultação de documentos, mantendo uma porta aberta para, perante flagrante delito, afirmar «não removemos os documentos; isso é calunioso; apenas estão noutra localização».

    Entre estas duas hipóteses, qual delas corresponde à realidade? Não sei. Mas nenhuma delas me parece justificar uns trabalhos de webmaster no Ministério da Justiça pela módica quantia mensal de €3,254+regalias.

Enviar um comentário