a política na vertente de cartaz de campanha

Buzz this

Vergonhosa cobardina

Transcrevo do blog de Paulo Guinote, A Educação do Meu Umbigo, incontornável referência nas questões da educação:

Custa A Acreditar
Há quem ande, anonimamente e por mail, a angariar apoios para me processar judicialmente, alegando que, ao abrigo da popularidade deste blogue, eu faço «manipulações político-sindicais»



Até Custa A Acreditar Mesmo!

Conteúdo truncado, para evitar identificações de um mail que me foi reencaminhado pelo receptor que prefere ficar anónimo por razões óbvias. Outra pessoa deu-me a conhecer o teor em traços gerais, sem o conteúdo específico, avisando-me do que se passava:

Como já deve saber, existe um blog chamado educação do meu umbigo,
> que é manipulado por forças político-sindicais e, que tem usado a sua popularidade para fazer diversas acusações ao nome das pessoas.
O seu nome também já foi insultado (…).
Havendo interesse > da sua parte, estamos a organizar um grupo para processar o autor do blog.
> Ficamos á espera de um seu contacto.
> Com os melhores cumprimentos.

O remetente assina-se A-t-a-t e o seu mail, por enquanto, fica reservado para os efeitos que venham a ser necessários despoletar. Porque no meu caso o mais certo é ser directamente para outras instâncias, na área da investigação criminal.

Sou responsável e imputável pelo que escrevo, não admito este tipo de ameaças e movimentações feitas na sombra.



3 comments :

  1. Tiago Carneiro disse...
     

    Fala-se numa nova greve.

    Greve de uma semana.
    Greve por tempo indeterminado.

    Eu não concordo com a greve de que já se fala. Não que eu seja fura greves. Se for essa a decisão dos PROFESSORES eu tb farei greve. Pelo tempo que for necessário!!!
    A greve só nos penaliza:
    - monetariamente;
    - na opinião pública;
    - na recuperação do trabalho perdido.

    Vamos ganhar coragem!!!
    VAMOS SER UNIDOS. Vamos mostrar do que são feitos os PROFESSORES.
    Greve não! Trabalho sim.

    Ficar em casa é fácil!!! Difícil é perder férias e ir trabalhar.
    ???????????????
    ????????
    ??????????????????????????

    SIM. Trabalhar!!!

    Vamos trabalhar nas férias da Páscoa.
    Vamos Pintar as Escolas. O Governo não investe nas nossas condições de trabalho. Vamos investir nós!!!
    Será fácil arranjar quem patrocine as tintas.

    PINTAR AS ESCOLAS

    Eu vou.

    Vamos?
    Passem a palavra.
    Abraço. Tiago Soares Carneiro.
    http://democraciaemportugal.com

  2. joshua disse...
     

    Será bom que a imaginação extrema nos revista enquanto docentes já que a Greve convencional não parece ser uma opção razoável.

    Mas ser corrosivo, eficientemente corrosivo está na nossa mão para que se perceba que não se aguenta isto.

    PALAVROSSAVRVS REX

  3. Eva disse...
     

    Triste País este onde a ameaça é a forma mais eficaz de calar as vozes incómodas.
    Tristes e sabujas cabeças essas.

    Desculpa lá o "alongamento" em espaço alheio mas não resisti a este poema do Alexandre O'Neill

    Poema pouco original do medo

    "O medo vai ter tudo
    pernas
    ambulâncias
    e o luxo blindado
    de alguns automóveis
    Vai ter olhos onde ninguém o veja
    mãozinhas cautelosas
    enredos quase inocentes
    ouvidos não só nas paredes
    mas também no chão
    no teto
    no murmúrio dos esgotos
    e talvez até (cautela!)
    ouvidos nos teus ouvidos

    O medo vai ter tudo
    fantasmas na ópera
    sessões contínuas de espiritismo
    milagres
    cortejos
    frases corajosas
    meninas exemplares
    seguras casas de penhor
    maliciosas casas de passe
    conferências várias
    congressos muitos
    ótimos empregos
    poemas originais
    e poemas como este
    projetos altamente porcos
    heróis
    (o medo vai ter heróis!)
    costureiras reais e irreais
    operários
    (assim assim)
    escriturários
    (muitos)
    intelectuais
    (o que se sabe)
    a tua voz talvez
    talvez a minha
    com a certeza a deles

    Vai ter capitais
    países
    suspeitas como toda a gente
    muitíssimos amigos
    beijos
    namorados esverdeados
    amantes silenciosos
    ardentes
    e angustiados

    Ah o medo vai ter tudo
    tudo
    (Penso no que o medo vai ter
    e tenho medo
    que é justamente
    o que o medo quer)

    O medo vai ter tudo
    quase tudo
    e cada um por seu caminho
    havemos todos de chegar
    quase todos
    a ratos"

Enviar um comentário