a política na vertente de cartaz de campanha

Buzz this

A consistência da gelatina

Extractos duma peça no Público de 21.Fev.2009 com o título «DREN desmente "obrigação" dos professores em participarem no desfile de Carnaval»:

«(...) nenhum professor de Paredes de Coura foi obrigado a participar no desfile de Carnava (...) mas o "cortejo teria forçosamente que sair à rua".

"A DREN nunca mandou alterar uma decisão do Conselho Pedagógico do agrupamento. Apenas determinou que o cortejo teria que ser feito, fosse com os professores, fosse com os pais, fosse com a comunidade, fosse com a própria DREN"

"São coisas de Carnaval"

Questionada sobre eventuais penalizações para os professores que não participassem no cortejo, Margarida Moreira escusou-se a responder, alegando que não se pronuncia sobre hipóteses.

Margarida Moreira admitiu que aquele agrupamento tenha uma "overdose" de actividades programadas (174) e que, por isso, tenha que cortar algumas. "Nunca no desfile de Carnaval, porque o entusiasmo dos miúdos não podia ser defraudado", disse.»



Mesmo em mau português (!), basta ler o comunicado que a DREN enviou à escola para se perceber que Margarida Moreira tem uma coerência gelatinosa.

E então, cancelar o desfile de Carnaval é que nunca para não defraudar o entusiasmo dos miúdos? E exames, já se podem cancelar? Ao que parece os alunos não demonstram grande entusiasmo nas provas escritas.


imagem obtida em «A DREN Em Paredes De Coura»


3 comments :

  1. Isabel Pedrosa Pires disse...
     

    Temos que ser solidários e mobilizar os colegas de Paredes de Coura para apresentar queixa “por abuso de poder” da Sra DREN. Ela sabe que fez asneira pois já está a desmentir, nunca poderia interferir no plano de actividades de uma Escola. Os Colegas obedeceram. Saíram acorrentados e amordaçados, mas ainda vão a tempo.
    Não nos podemos deixar humilhar, é um dever cívico e de classe.


    http://bilroseberloques.blogspot.com/2009/02/dren-desmente-obrigacao-dos-professores.html

  2. JOSÉ LUIZ SARMENTO disse...
     

    O «burocratês» é uma linguagem inventada para permitir aos tiranetes darem ordens sem se responsabilizarem por elas. Quando ao burocratês se junta a iliteracia, temos Margarida Moreira no seu melhor...

  3. Unknown disse...
     

    A mulher não sabe escrever seja o que for.É a Gaja mais burra que conheço. Vai para escola,Margarida!

Enviar um comentário