a política na vertente de cartaz de campanha

Buzz this

Pelo Voluntariado na Política

Face a isto, o que há-de uma pessoa fazer? Ora, pedir leis, claro. Não é esta a forma como se "resolvem" todos os problemas deste país?

É a brincar, mas quem quiser assinar e divulgar, faça favor :)


http://www.petitiononline.com/voluntar/petition.html
Pelo Voluntariado na Política
As grandes iniciativas são de aplaudir. E as grandes iniciativas majestaticamente altruístas são de incentivar, depois de aplaudidas. Sua Excelência o Secretário de Estado da Educação, de seu nome Valter de Lemos, com o seu projecto de despacho para recrutar professores reformados para trabalho voluntário nas escolas, inspirou-nos. Professores que tenham abandonado o ensino por via duma reforma antecipada poderão tranquilizar a sua consciência face à fuga prematura, mesmo que a perda material não seja reposta. Para se sentirem mesmo re-integrados, até terão igualmente direito a avaliação no final do ano lectivo.

Como medida genial que é, cuja superior grandeza apenas não foi suficientemente sublinhada face ao carácter humilde do seu criador, entendemos que a bem da Nação não pode ficar limitada a esta área profissional. O voluntariado é nobre; é desinteressado; e é barato! É em consequência desta observação que vêm os signatários desta petição solicitar que esta Assembleia estenda este brilhantismo aos gestores públicos e ministros, sem esquecer todos os cargos de nomeação pública. Dêem, por favor, hipótese de redenção a todos quantos pretendam desempenhar os seus cargos sem a maçada de uma remuneração mensal.

Pelo País, pela abnegação mas sobretudo pelo nosso bolso, que esta Assembleia institua o regime de voluntariado entre a classe política. Sem esquecer a avaliação anual, naturalmente.


9 comments :

  1. fongsoi disse...
     

    esta petição é porreira, pá!

  2. Pata Negra disse...
     

    Eh pá não assino! Cheira-me a uma grande adesão ao voluntariado e o trabalho não vai chegar para todos. Além disso, as empresas dos outdoors iriam à falência: imaginem que os militantes daqueles partidos à moda antiga lhes dava para colar cartazes?
    Voluntariado sim, mas não na política - uma coisa não combina com a outra!
    Um abraço involuntário

  3. Fliscorno disse...
     

    É possível que os empregos não cheguem para todos. Já o trabalho, esse até vai sobrar :-)

  4. Eva disse...
     

    Precisam-se com urgência voluntários para o Gabinete de Estratégia e Planeamento (GEP) para percorrer o país fazendo inquéritos e elaborar estatísticas reais sobre o emprego/desemprego em Portugal.
    Depois do que o Ministro do Trabalho defendeu hoje no parlamento só apetece perguntar em que país foram recolhidos os dados que apresentou.
    Um método simples era perguntar nos tribunais de todo o país quantos processos de falência e insolvência entraram nos últimos 6 meses.
    Mas isso não interessa saber.

  5. O Guardião disse...
     

    Já estou a vê-los a fazer bicha para se oferecerem como voluntários, e portanto para fazerem trabalho não remunerado. Estou sentado claro!
    Cumps

  6. Bea disse...
     

    Parabens pelo seu modo de descrever estas coisas que nos andam a acontecer! Sou fã e como prémio tive de lhe dar um no meu blog.
    Obrigada pelo sentido de humor, entre outros...

  7. Isabel Magalhães disse...
     

    Eu 'assino' e digo mais; os políticos, para compensar os poucos anos de trabalho, - caso dos deputados - deveriam fazer voluntariado e ainda pagar ao estado! ;)

    Abraço

    I.

    NB - Grata pela gentileza da cedência do artigo.

  8. Anónimo disse...
     

    Parabéns pela imaginação.

    Acélia Maria

  9. NELSON LEAL disse...
     

    Voluntariado precisa-se!
    ha muito que fazer!

    visite se puder

    http://nelsonlealproagueda.blogspot.com

Enviar um comentário