a política na vertente de cartaz de campanha

Buzz this

Preços de 1974 vs 2008

Ao olhar para esta tabela vemos que, salvo para a lixívia, todos os preços aumentaram a uma taxa superior à do salário médio dos portugueses. Boas notícias para branqueamentos de capital e de nódoas no passado.

Adenda 7.Fev.09:
José Simões deixou um comentário pertinente sobre esta tabela:
Em 74 existia muita gente com vencimento zero (rurais e donas de casa) cujo rendimento - suspeito eu - não conta para a média porque não tinham ordenado o que torna a comparação MUITO enviesada.

Outra questão é que muitos produtos são incomparáveis, por exemplo o carro de 1974 e o carro de 2008 não têm nada a ver 1 com o outro.

E muita coisa falta comparar. Televisões a cores, telemóveis, máquinas de lavar roupa/loiça, frigoríficos, viagens a Nova Yorque, computador a 1 Mhz com 64 K de RAM e 1 Mega de disco, gravador/leitor de música ou video, máquinas de calcular, fatos sem ser por medida, aspirinas, telefone e preço das chamadas, máquinas fotográficas, TV por parabólica, binóculos, próteses, canetas, relógios, piscinas, fotocopiadoras, sistemas de arquivo, etc, etc.

E muita coisa não é comparável porque não se podia comprar em 1974. Compare-se o preço de um sistema de radiolocalização entre 1974 e agora.

E as resonâncias magnéticas como se comparam?

UM par de socos de madeira feitas à mão aumentou talvez 1000 vezes, mas andamos pior calçados?

"não basta ter o exel para se saber matemática e/ou economia" (TM)

José Simões


4 comments :

  1. Anónimo disse...
     

    gostava de ver esta comparação para o ano antes da entrada do euro e para dois anos imediatemente a seguir.

  2. Fliscorno disse...
     

    E vão dois. Não surprenderia se se concluíse que houve duplicação de preços em muitas coisas.

  3. Jose Simoes disse...
     

    Em 74 existia muita gente com vencimento zero (rurais e donas de casa) cujo rendimento - suspeito eu - não conta para a média porque não tinham ordenado o que torna a comparação MUITO enviesada.

    Outra questão é que muitos produtos são incomparáveis, por exemplo o carro de 1974 e o carro de 2008 não têm nada a ver 1 com o outro.

    E muita coisa falta comparar. Televisões a cores, telemóveis, máquinas de lavar roupa/loiça, frigoríficos, viagens a Nova Yorque, computador a 1 Mhz com 64 K de RAM e 1 Mega de disco, gravador/leitor de música ou video, máquinas de calcular, fatos sem ser por medida, aspirinas, telefone e preço das chamadas, máquinas fotográficas, TV por parabólica, binóculos, próteses, canetas, relógios, piscinas, fotocopiadoras, sistemas de arquivo, etc, etc.

    E muita coisa não é comparável porque não se podia comprar em 1974. Compare-se o preço de um sistema de radiolocalização entre 1974 e agora.

    E as resonâncias magnéticas como se comparam?

    UM par de socos de madeira feitas à mão aumentou talvez 1000 vezes, mas andamos pior calçados?

    "não basta ter o exel para se saber matemática e/ou economia" (TM)

    José Simões

  4. Fliscorno disse...
     

    Excelente análise, José. Convenceu-me.

Enviar um comentário