a política na vertente de cartaz de campanha

Buzz this

Saiba quando acaba a década: 2009 ou 2010?

Já com a passagem de século foi a mesma coisa. Chegou-se a 31 de Dezembro de 1999 e festejou-se a passagem de milénio. E agora, chegámos a 2009 e lá vêm as habituais resenhas da década. Não devo errar afirmando que todos os media as fizeram (os que leio fizeram-na), pelo que este artigo do i é apenas mais um.

Eu sei que é um preciosismo e que estas coisas da exactidão não para levar a sério. Ou se calhar são e eu estou a dar tanga. Mas a década só termina a 31 de Dezembro de 2010. Tal como o século e o milénio só terminaram a 31 de Dezembro de 2000. Como aqui podem confirmar, de resto.

Mas há uma nuance: pode-se falar dos anos 60, por exemplo, referindo-se ao período de 1960 a 1969. No entanto, a década de 60 do século XX corresponde aos anos 1961 a 1970. A culpa é do Sr. Dionysius Exiguus:

When Dionysius Exiguus computed the date of Christ's birth in the Middle Ages, he named the year of the Nativity 1 A.D., and stated that Jesus' birthdate was December 25 of that year. The year immediately before this was the year 1 B.C. Whether from mathematical ignorance or design, he did not include a year zero. daqui

O Sr. Dionysius Exiguus não aparentou ter grandes apetências pela matemática mas não temos que lhe seguir as pegadas. Até porque temos um delicioso Plano de Matemática que tão boas parangonas proporcionou.



14 comments :

  1. Isabel Magalhães disse...
     

    J;

    Talqualmente! ;)

    Não há ano zero, logo a década acaba no fim do ano que agora começou.

  2. Jose Simoes disse...
     

    "Whether from mathematical ignorance or design, he did not include a year zero".

    O ano zero foi incluido bem depois, mas foi incluido. Também o 2000 como ano bissexto só foi incluido depois e ninguém afirma que 2000 não foi bissexto.

    Existe uma norma ISO - a que Portugal aderiu - que define claramente que o ano antes do ano 1 DC foi o ano 0 (ZERO!), que também se pode designar por 1 AC. É a norma ISO 8601.

    Discutir mais com quem não conheçe a norma é, claro, inútil.

    PS - O ano ZERO da nossa era foi bissexto!

    José Simões

  3. Fliscorno disse...
     

    Caro José Simões,

    estou sempre aberto a aprender algo novo. O que não aconteceu com o seu comentário, pese embora a arrogância com expõe o seu ponto de vista. Está algo do que foi escrito errado? Saberá certamente que o calendário gregoriano a que se refere a norma ISO 8601 foi introduzido em 1582, muito depois da vida de Dionysius Exiguus (c.470 – c.544).

    Portanto, qual foi o objectivo do seu comentário? Nada contradiz e acrescenta umas coisas que afirma não serem do (presumo) meu conhecimento. Fiquei deslumbrado.

    De resto, o ponto em questão é porque é que as décadas / séculos / milénios não termimam no 9 (de 0 a 9) mas sim no 0 (de 1 a 10). O que está de facto relacionado com o nascimento de Cristo ter sido definido por Exiguus como o ano 1 DC em vez do ano 0 DC. É que, sabe, o calendário gregoriano nada altera quanto a anos. Apenas anula as imprecisões introduzidas pelo calendário juliano. por exemplo, citando a norma ISO em causa,

    «The Gregorian calendar was introduced on 15 October 1582. In the calendar set by this standard the calendar day preceding that calendar day is referred to as 14 October 1582. In the Julian calendar that calendar day is referred to as 4 October 1582.»

    Quanto ao ano zero da nossa era foi de facto definido pela norma ISO. O que, novamente, nada altera ao que havia sido escrito.

    Já agora, para os interessados, o PDF com a norma ISO aqui referida (3ª revisão, a última) está disponível em http://www.phys.uu.nl/~vgent/calendar/downloads/iso_8601_2004.pdf

    Caro José, em oposição à sua postura, eu não vejo inconveniente em discutir seja o que for com outrem. Mesmo que venha a despropósito. Sinta-se portanto à vontade para não mudar de estilo ao comentar no meu blog.

    Cumprimentos,
    Jorge

  4. Isabel Magalhães disse...
     

    J;

    Confesso: esta não é a minha área e estou a ficar 'baralhada'.

    Há ano zero, não há ano zero, há mas só conta a partir de determinada data...?

    Desde a mudança do século estava convencida que não era a '9' mas a '10' e hoje mesmo li, escrito por uns quantos notáveis, - com Doutoramento Honoris Causa - que neste ano entrámos na nova década.

    Por favor esclareçam-me.

  5. Jose Simoes disse...
     

    "Fliscorno disse...
    terça-feira, 5 de Janeiro de 2010
    ---
    Nada contradiz e acrescenta umas coisas que afirma"


    CONTRADIZ na medida em que se diz algures acima que não existiu o ano ZERO e eu digo que existiu. Ou existiu, ou não existiu. Contradição.

    Não pretendi ser arrogante, apenas quiz chamar a atenção que é inútil utilizar as ideias de Exiguus, que são uma convenção, sem tomar em conta o padrão mais recente da organização internacional de que Portugal faz parte e que se tem vindo a pronunciar sobre o assunto e nunca tinha visto ser citado.

    Aliás a norma ISO apenas confirma um conceito que os cientístas, nomeadamente os astrónomos, já utilizavam de facto à séculos, que o ano ZERO precedeu o ano 1 DC.

    Dito isto não percebo porque se considera errada a ideia que o ano zero foi o início de uma década, mas estejam à vontade, desconheco alguma norma sobre o assunto específico das décadas.

    Agora o que não posso aceitar (em termos de opinião, é claro, não vou começar aos tiros) é alguém dizer que não existiu o ano zero. Se essa é a peça central de algum argumento sobre décadas o argumento é falso.

    Se nenhum argumento melhor existir, prefiro aceitar a opinião corrente, que a década começou em 1 de Janeiro de 2010.

    José Simões

    PS.

    Em paralelo:

    O documento que me enviou o link, penso que não é a norma, mas apenas um projecto da norma anterior à sua aprovação (na versão 2004), no entanto as diferenças são mínimas. De momento não posso confirmar, mas fica o aviso para quem posso estar interessado.

  6. Nádia Jururu disse...
     

    Esse tal Exiguos parece-me demasiado exíguo :)
    O que conta aqui, a meu ver, é o aspecto psicológico e mesmo o tempo psicológico: quem é que, chegado ao ano dois mil, ainda ia esperar mais um ano para festejar, porque o calendário Não Sei Do Quê diz que ainda não chegou o Século XXI nem o Terceiro Milénio?
    Mandemos bugiar o Exíguo. Ele não chegou ao ano 2000, pois se chegasse entraria em conflito com eles mesmo. Acho eu.

  7. Gi disse...
     

    Como a noção do zero só apareceu na Europa trazida pelas invasões árabes, é natural que o Dyonisius Exiguus,vivendo antes delas, e que se calhar até era muito bom em matemática, não imaginasse um ano zero.
    Concordo com o seu post, Fliscorno.
    Nádia,obrigada por me ter trazido aqui.

  8. Pata Negra disse...
     

    Ora aí está um assunto que não interessa a quem tem um cérebro tipo computador: não atino com o sistema decimal, vou mais pelo binário!
    Um abraço do ano 1000100010001010101010101010010001001100000111001111111111111111111000

  9. Anónimo disse...
     

    A questão não deixa ser puramente matemática, e a culpa é realmente do gregório que ao normalizar o seu calendário, não deixo de construir uma graduação, posterior, de números negativos (AC) e números positivos (DC) e assim, como em qualquer contagem de números negativos para positivos, tem de passar necessariamente pelo 0. Assim,cientificamente, o ano 0 existe, e negar uma mera cntagem de números isso sim,para além de arrogância, é mesmo burrice.
    Quanto ao caso de jesus Cristo ter nascido na noite de 25 de Dezembro...Também há quem acredite que uma senhora, virgem,de vestido branco, tenha aparecido a três pastorinhos com segredos e tudo. Fantástico... porque não negar a existência do 0...afinal de contas a Igreja tem super poderes.
    não me espantaria se a terra fosse ontra vez o centro do universo.
    Um abraço

  10. Lelé Batita disse...
     

    Aqui o nosso parecer sobre a questão aritmética do início da década:
    http://peroladecultura.blogspot.com/2010/01/2010-inicio-de-decada-ou-o-erro.html

    Ano zero? Antes mesmo do seu conceito existir matematicamente?
    Desculpem, não me parece plausível?

  11. Fliscorno disse...
     

    Bem, grandes confusões por aqui vão. Falta-me tempo, pelo que procurarei ser sucinto.



    Isabel:
    no calendário gregoriano que usamos há o ano zero. Dionysius Exiguus é que definiu o início da contagem como o ano 1, daí a confusão. Quanto à mudança de década, esta ocorrerá (no meu entender) a 31 de Dezembro de 2010. Mas ao aprofundar a leitura sobre o assunto concluo que há dois pontos de vista antagónicos.







    José:
    «CONTRADIZ na medida em que se diz algures acima que não existiu o ano ZERO e eu digo que existiu.»

    Mas em que parte é que escrevi que não havia ano zero? Cf. resposta à Isabel. Note-se que o calendário definido por Dionysius Exiguus não é o que o usamos! Nesse não há ano zero. No nosso há.

    Estes dois links explicam muito bem os dois pontos de vista:
    (1) http://en.wikipedia.org/wiki/Millennium
    (2) http://en.wikipedia.org/wiki/Decade



    «Não pretendi ser arrogante, apenas quiz chamar a atenção que é inútil utilizar as ideias de Exiguus, que são uma convenção, sem tomar em conta o padrão mais recente da organização internacional de que Portugal faz parte e que se tem vindo a pronunciar sobre o assunto e nunca tinha visto ser citado.»

    Repare, nem é preciso conhecer-se a referida norma ISO para sabermos que o nosso calendário é o gregoriano. Quanto à parte de ser ou não ser arrogante, desculpe se o ofendi. Olhe, foi o que me pareceu quando veio com essa de não valer a pena discutir com quem não conhece a norma. Ora, creio que não nos conhecemos, daí que me pareça adivinhação a mais quanto ao que eu conheço ou não conheço :)


    «Dito isto não percebo porque se considera errada a ideia que o ano zero foi o início de uma década, mas estejam à vontade, desconheco alguma norma sobre o assunto específico das décadas.»

    Na verdade, uma década pode ser qualquer período de 10 anos! Novamente, o link (1) apresenta dois dois pontos de vista em questão.




    Nádia:
    Ok, é um dos pontos de vista de (1) :)




    Gi:
    «Como a noção do zero só apareceu na Europa trazida pelas invasões árabes»
    É uma possibilidade...





    Pata Negra:
    «vou mais pelo binário!»
    e não é que 10 é 2 em binário? Está tudo ligado :)





    Anónimo:
    Sem desconsiderar, permita-me o remeter para o link (1) (ver mais a cima)







    Lelé Batita

    «Aqui o nosso parecer sobre a questão aritmética do início da década:
    http://peroladecultura.blogspot.com/2010/01/2010-inicio-de-decada-ou-o-erro.html»

    Já lá passo.

  12. Isabel Magalhães disse...
     

    J;

    OK. Festejamos este ano e no próximo. Eu adoro festejar... é sinal que estou viva.


    Para todos um Feliz 2010 e seguintes.

    IM

  13. Fliscorno disse...
     

    Ora aí está uma atitude positiva, Isabel :)

  14. Isabel Magalhães disse...
     

    J;


    That's me! :D

Enviar um comentário