a política na vertente de cartaz de campanha

Buzz this

Outros ministérios do 1984+26*

image

«Ministério da Verdade (em Novilíngua Miniver)

É responsável pela falsificação de documentos e literatura que possam servir de referência ao passado, de forma que ele sempre condiga com o que o Partido diz ser verdade atualmente. Seguindo essa lógica, o Partido é infalível, pois nunca errou.

Ministério da Paz (em Novilíngua: Minipaz)
É responsável pela Guerra. Mantendo a Guerra contra os inimigos da Oceânia, no caso Lestásia ou Eurásia. A Guerra no contexto do livro é usada de forma permanente para manutenção dos ânimos da população num ponto ideal. Uma forma de domínio também.

Ministério da Fartura (em Novilíngua: Minifarto)
É responsável pela fome. Em termos práticos, a economia da Oceânia é responsabilidade deste. Divulgando seus boletins de produção exagerados fazendo toda a população achar que o país vai muito bem. Entretanto, seus números faraônicos de nada adiantam para o bem-estar da camada mais baixa da população de Oceânia, a prole.

Ministério do Amor (em Novilíngua: Miniamo)
É responsável pela espionagem e controle da população. O Ministério do Amor lida com quem se vira contra o Partido, julgando, torturando e fazendo constantes lavagens cerebrais. Para o Ministério, não basta eliminar a oposição, é preciso convertê-la. O prédio onde está localizado é uma verdadeira fortaleza, sem janelas. Seus "habitantes" não tem a menor noção de tempo e espaço, sendo este mais um instrumento do ingsoc para a lavagem cerebral dos dissidentes do regime.» em 1984

 

* Resposta à questão "qual é o atraso de Portugal face a outros países?":
2010-1984 = 26

Mais: Elza Pais nomeada "secretária de Estado do Amor"

via



3 comments :

  1. Ramiro Marques disse...
     

    Excelente e muito apropriado.

  2. Fliscorno disse...
     

    Obrigado Ramiro. Estranha coisa esta.

  3. Fenix disse...
     

    Por favor! Não podemos admitir que "sabemos" o que se está a passar e qual a ideologia adoptada. Isso, é quase como um reconhecimento oficial... coisa que não podemos deixar que aconteça.

Enviar um comentário