a política na vertente de cartaz de campanha

Buzz this

Docinhos Micro$oft

msQuando uma empresa que vende 35 milhões de euros por ajuste directo ao Estado português fala em oferecer software de "transparência", só pode estar a referir-se ao celofane que envolve as caixas dos DVD  do Office e do Windows.

«E caso o governo português siga o ritmo dos restantes executivos europeus, passa a gravar e armazenar dados públicos dos cidadãos na "nuvem" controlada pela Microsoft, através da "plataforma Windows Azure".» [ionline]

Gostava de saber quais são esses «executivos europeus» e porque razão estão a confiar o controlo de dados potencialmente sensíveis a uma empresa.

Finalmente, há a questão dos preços de licenciamento.

imageSim, apesar do título da notícia dizer «Microsoft oferece software de "transparência" ao governo"», no corpo da notícia é sublinhado o uso da plataforma Windows Azure, a qual tem uma forma de licenciamento muito pouco transparente, baseado num modelo de consumo. A própria Microsoft afirma ser muito difícil estimar os custos operacionais da plataforma!

É pena que esta questão não tenha sido aprofundada na notícia, aproveitando o acesso aos porta-voz da empresa. Agora uma coisa é certa: isto nada tem de oferta, como sugere a notícia.



2 comments :

  1. Kruzes Kanhoto disse...
     

    Quando se fala tanto em redução de custos e na necessidade de criar emprego surpreende-me que não se aposte mais em software livre e nos portugueses que trabalham nessa área. Por mim uso Linux!

  2. Fliscorno disse...
     

    O Estado francês faz o mesmo...

Enviar um comentário