a política na vertente de cartaz de campanha

Buzz this

O novo estatuto do aluno

http://sol.sapo.pt/PaginaInicial/Politica/Interior.aspx?content_id=62629
O actual regime distingue entre faltas justificadas e injustificadas. Os pais do aluno são chamados à escola quando ele atinge um determinado número de faltas por justificar.

Quando o aluno ultrapassa o limite previsto por lei, fica em situação de retenção (no ano seguinte faz o mesmo ano de escolaridade) ou exclusão (quando já não está abrangido pela escolaridade obrigatória).

 Creio que isto é só no secundário, não será? No básico já não se reprova por faltas, se não estou em erro. Alguém pode esclarecer?




http://ultimahora.publico.clix.pt/noticia.aspx?id=1308631
A proposta do PS hoje aprovada prevê que os pais sejam avisados logo à primeira falta injustificada e que a escola aplique uma medida correctiva ao aluno.

Quando o aluno atinge um número de faltas (justificadas e injustificadas) correspondente a duas semanas, no 1.º ciclo do ensino básico, ou ao dobro do número de tempos lectivos semanais, por disciplina, nos restantes ciclos ou níveis de ensino, os pais ou encarregados de educação são convocados à escola.

Ainda de acordo com a proposta socialista, quando o aluno atinge um número de faltas (justificadas e injustificadas) correspondente a três semanas, no 1.º ciclo do ensino básico, ou ao triplo do número de tempos lectivos semanais, por disciplina, nos restantes ciclos ou níveis de ensino, o aluno realiza uma prova de recuperação organizada pela escola.



Discordo desta postura porque:
  • As pessoas devem ser responsáveis e responsabilizadas pelos seus actos. O aluno que falta sem justificação deve sentir a consequência do seu acto, ou seja, ultrapassado o limite do aceitável deve reprovar de ano. Dar-lhe a hipótese de recuperar o erro com um exame, apesar de muito humanamente se estar a acreditar que quem erra poderá emendar-se, também está a ser transmitida a mensagem «podes baldar-te agora que a escola estará aqui para te dar uma segunda oportunidade ».

  • No novo ECD, os professores são avaliados em função do número de alunos que reprovam. Ou dizendo isto duma forma politicamente correcta, são avaliados em função do seu desempenho. Mas o professor não tem autoridade para obrigar o aluno a frequentar as aulas. Nem mesmo lhe sobra a arma do chumbar o faltoso. Terá que lhe fazer um exame. E se passar um aluno que se desinteressou pela escola terá melhor avaliação do que o fizer sentir as consequências do seu acto. Portanto, o professor é responsável, neste contexto, pelas faltas dos alunos, apesar de não as poder impedir.
Estou a ser castrador ao dizer que o aluno que falta além dum limite deve reprovar? Deveria antes acreditar que as pessoas perante o erro e por livre iniciativa se corrigem e aproveitam uma segunda oportunidade? Devo recordar que quem tem uma segunda oportunidade sem a merecer, achará natural que também lhe seja oferecida uma terceira oportunidade.

Cada vez mais, a escola é um local de passagem entre os 6 e os 18 anos. Como um corredor. Entra-se numa ponta, avança-se e sai-se na outra. Mas nada de parar, que isso estorva à passagem dos demais. Continuando esta metáfora, algures no corredor existe conhecimento afixado. Quem quiser que lhe pegue mas não será isso que contribuirá para os números do sucesso educativo. Para estes, conta mesmo é o tempo que se demora duma ponta à outra.


3 comments :

  1. Maria Lisboa disse...
     

    Nos outros ciclos, os alunos também reprovam por faltas, se estiverem fora da escolaridade obrigatória. Se, no ínicio do ano tiverem mais de 15 anos, estão fora da escolaridade obrigatória.

    Na minha escola, uma EBI c/ JI, situada numa zona de bairros de realojamento, bastante perto de ti, ao que penso, há alunos nesta situação em todos os anos de escolaridade, incluindo no 1º ciclo). Sempre quero ver quando a escolaridade obrigatória for estendida aos 18 anos sem que haja patamares limite por ciclo)

  2. avelaneiraflorida disse...
     

    NEM ME APETECER ABRIR O PORTAL PARA LER...

    COM UM BOCADINHO DE SORTE..O QUE É PUBLICADO HOJE, AMANHÂ JÀ NÂO EXISTE!!!

    E NÒS LÀ VAMOS..."COM A CABEÇA ENTRE AS ORELHAS"!!!!!

  3. Raposa Velha disse...
     

    Eu cá mais IC19, Maria. Obrigado pelo esclarecimento.

Enviar um comentário