a política na vertente de cartaz de campanha

Buzz this

Ajuste directo: algumas correcções

Afinal, otractor de 640.000€ comprado pela CM Sines à CPC Informática são antes computadores portáteis. Erro de introdução de dados e incapacidade de correcção do BASE. E o aluguer de tenda por 1,2 milhões de euros, novamente pela CM Sines, afinal foi feito por 12 mil euros. Novo erro do BASE, que neste caso em vez de rectificar o registo, criou um novo. São estas as explicações da CM Sines em comunicado de emprensa.
 
Também há a informação de que a C.M. Vale Cambra já esclareceu que a aquisição de uma viatura de 16 lugares para transporte de crianças  pelo valor de 2.922.000,00 € está errado. De acordo com essa informação, os dados terão sido bem introduzidos mas o BASE introduziu o erro.
 
Com efeito, ao procurar no BASE estas entradas conclui-se que no lugar onde elas ontem estavam, hoje nada aparece. Muito curioso! Nem sequer a correcção aparece. O mesmo acontece com várias outras "descobertas" que estiveram sob fogo dos blogs (tal como a compra de vinho tinto e branco pelo valor de 652.300,00 € que a C. M. de Loures terá feito) desapareceram misteriosamente do BASE. Misteriosamente porque fazendo uma pesquisa nos sites das respectivas câmaras municipais não se encontra nenhum comunicado de imprensa sobre o assunto (e como gostam de comunicados de imprensa as C. M.) e no BASE nada é dito. Excepção para a CM Sines que emitiu o comunicado anterior.
 
Mas será possível tamanha incompetência? Uma medida anunciada com pompa e circunstância, uma boa ideia, note-se, com tamanhas falhas? Espero que haja responsabilidades apuradas.
 
Por outro lado, falta esclarecer ainda uma enormidade de despesas tais como:
 
Administração Regional de Saúde do Alentejo, I. P.
1 armário persiana; 2 mesas de computador; 3 cadeiras c/rodízios, braços e costas altas

Preço do contrato (Euro): 97.560,00 €
 
Município de Ílhavo
Fornecimento de 3 Computadores, 1 impressora de talões, 9 fones, 2 leitores opticos
Preço do contrato (Euro): 380.666,00 €
 
INFARMED - Autoridade Nacional do Medicamento e Produtos de Saúde, IP
Preço do contrato (Euro): 48.379,02 €
 
INFARMED - Autoridade Nacional do Medicamento e Produtos de Saúde, IP
 
.... e a lista podia continua. Viagens, publicidade (então as Novas Oportunidades têm sido um maná), bolos-rei, idosos, impressão, Natal, festas, espectáculos, futebol, Gondomar Sport Clube, entre tantos outros, são tudo áreas de grande investimento no que respeita ajustes directos.
 
No meio disto tudo, é possível que seja questionável tanto ajuste directo. Também é possível que existam gralhas (quantas e onde?!). No entanto, a parte que me causa comichão é mesmo a quantidade de dinheiro que é estoirado. Não serve para criar riqueza, apenas para despesa corrente. E isto sai-me do bolso, sem retorno algum.


4 comments :

  1. GMaciel disse...
     

    Para além de me preocupar o facto de sair dos nossos bolsos tanto dinheiro para coisa nenhuma, também me preocupa nada ver comentado sobre este post. Estarão os portugueses assim tão anestesiados que nem à vilanagem reagem??

    Ainda emigro, caneco!

    :(

    abraço

  2. Pata Negra disse...
     

    Fonte - Pequena empresa de obras públicas: a Parque Escolar só vai entregar obras a empresas que assegurem, pelo menos, empreitadas em 5 escolas. Comentário: a atenção do governo para com as médias e pequenas empresas - um país para os grandes!

  3. Fliscorno disse...
     

    Ora meus caros, não vos compreendo. Ainda há pouco tempo saiu um ranking a colocar Portugal tão bem quanto a corrupção ;-)

  4. Fundamental e o Acessório disse...
     

    na CM de Sines:
    640 mil euros em portáteis??

    dá, a 250 euros cada um, 2560 computadores portáteis...

    deve ser engano... outra vez.

    2560 computadores portáteis???!!!

Enviar um comentário