a política na vertente de cartaz de campanha

Buzz this

E se…

 

image «A caminho de Belém
(…) Numa democracia plena qualquer cidadão poderia, por inerência, ser eleito para a presidência da república sem necessitar de formalizar qualquer candidatura. Por cá, essa possibilidade está aberta apenas a personalidades apoiadas, directamente ou indirectamente, por partidos ou que, no mínimo, possuam conhecimentos e influências que lhes facultem o acesso aos meios que fazem o poder.

Conclusão, embora muitos cidadãos comuns já tenham manifestado pública intenção de se apresentarem como candidatos, nunca conseguiram concretizar o seu direito a tal. Ainda que alguns destes tenham conseguido vencer a praxadela das 7500 assinaturas, entregue o processo, existiu sempre um procedimento incorrecto ou faltou um papel que o reprovou. (…)»



4 comments :

  1. Pata Negra disse...
     

    Ninguém há-de fazer parar esta fuga para a Vitória!
    Um abraço e vamo lá
    (vê mail)

  2. Diogo disse...
     

    E a importância que tem eleger um imbecil para um lugar dispendioso e inútil!

  3. Fliscorno disse...
     

    Não me é fácil avaliar a utilidade da presidência. Mas uma coisa me parece certa: há que zelar pela constitucionalidade da legislação.

  4. Anónimo disse...
     

    Vamos assinar a petição pelo referendo ao regime?

    http://www.peticaopublica.com/?pi=PPM (http://www.peticaopublica.com/?pi=PPM)

    E viva o Rei!

Enviar um comentário