a política na vertente de cartaz de campanha

Buzz this

TGV: Partir o mealheiro para comprar um cofre

Vamos lá ver. O grande argumento para que se faça o TGV é qual?

1. Passageiros? Actualmente o avião escoa suficientemente o fluxo de passageiros a nível ibérico e europeu. Ora, vai alguém deixar de andar de avião para andar de comboio? E fá-lo-ão em número tão significativo que justifique empenhar as próximas 2 ou 3 gerações? É preciso não esquecer que o TGV não vai criar passageiros do nada. Eles virão daqueles que actualmente usam as infraestruturas que já construímos e que nos custaram dinheiro. Logo o que faz sentido é rentabilizar ao máximo o que se tem. Além disso, o TGV nem vai ser competitivo a nível dos preços! Falaram por aí em cento e poucos euros para Lx-Madrid mas note-se que isto seria em tarifa promocional, o que tem que ser comparado com as actuais low cost aéreas e concluir que estas também fazem este mesmo preço promocional.

2. As mercadorias? Ora actualmente vêm de comboio e de TIR. De TGV passariam a gastar menos 3 horas para vir de Madrid. Ora o que se degradar em 6 horas também se degradará em 3 horas. Logo não será pelo lado da logística que se ganha vantagem. De resto, é indiferente se uma caixa de sabonetes demorar mais 3 horas ou não a cá chegar. Acresce ainda que o transporte rodoviário, tendo uma rede de distribuição muito mais fina, há-de ter vantagem na distribuição. E é preciso não esquecer que o TGV não vai a Alguidares de Baixo. Será preciso transporte rodoviário na mesma.

3. Lisboa-Porto? Francamente, este é o exemplo acabado da ausência de planeamento e do desapego com que se gastam impostos. Qualquer governante que tivesse vergonha na cara nem colocaria esta hipótese depois do dinheiro que se tem gasto na modernização da linha do norte. Ainda para mais quando se anuncia um ganho de apenas 20 minutos na viagem Lisboa-Porto. Acabem-se lá as eternas obras de modernização da linha do norte e lembrem-se que há outras linhas de comboio e não se fala mais nisso.

4. Viajar para a Europa? Alguém irá de TGV para Londres? Ou Paris? Ou Berlim. O único interesse do TGV para nós seria a ligação com Espanha e é neste contexto que que a decisão tem que ser tomada. A ligação europeia é aérea.

Fazer o TGV é como partir o mealheiro e gastar o dinheirito para comprar um cofre.


3 comments :

  1. quink644 disse...
     

    Meu caro,
    sim há pessoas que, em vez de irem de avião, prefeririam ir de comboio para Madrid: os anormais como eu, que odeio o avião. Porém como não há comboio, lá tenho que andar na besta roncinante...
    sim, a alta velocidade é óptima, mas para grandes distâncias... ora Lisboa-Porto, se contarmos com 300 Km para simplificar, ganhamos para a actual média velocidade o quê? Meia hora? Porreiro pá...
    Mercadorias em alta velocidade? Só se for droga...
    Resta dizer que o material circulante, isto é, as locomotivas e carruagens a comprar, levam mais tempo a fazer do que a própria linha... Pelo que: ou comprávamos a sucata da Europa (Espanha) ou era a Europa (Espanha) que nos faria o serviço...
    Podia continuar, mas chega para mostrar que são tudo bons negócios... Só que para alguns portugueses, não para os portugueses... E o mesmo se aplica no que respeita ao faraónico aeroporto que querem fazer...

  2. Fliscorno disse...
     

    :) Viajar de comboio é agradável. Pessoalmente seja de avião ou de comboio gosto sempre da viagem. É um momento em mais nada se faz e portanto é uma oportunidade para leituras que ficam sempre para as calendas gregas.

    O comboio tem para mim a mais valia de se poder dar um salto ao bar e dantes até tinha a vantagem de ir fumar um cigarrito (dantes, pq deixei de fumar).

    Mas neste aspecto, tenho que colocar a perspectiva pessoal de lado e concluir que as vantagens de um TGV dificilmente ultrapassarão os custos, face às alternativas existentes. Temos que rentabilizar os recursos, que são sempre escaços e caros.

  3. Isabel Magalhães disse...
     

    J;

    Julgo ter lido que numa viagem Lisboa / Porto em TGV se poupariam 10 ou 15 mins.
    Recuso-me empenhar o futuro dos meus filhos e netos para construções desse tipo principalmente quando os recursos nos faltam.

    Sobra-me uma dúvida: Li que caso o TGV não avance Portugal terá de devolver á U.E. 1,3 milhões(?), (mil milhões?) de euros. Adiante... (são muitos zeros para os meus recursos) onde anda e quanto sobra dessa importância?

    Quanto ao novo aeroporto - a que me recuso chamar de Lisboa - iden iden...

    Abraço

    I.

Enviar um comentário