a política na vertente de cartaz de campanha

Buzz this

Preços dos combustíveis em Portugal entre 2000 e Fevereiro de 2008

Gráficos relacionados:


    [Editado em 17-12-2008 para acrescentar os dois gráficos seguintes]

    2008:
    Combustíveis em Portugal: Gasolina, gasóleo e brent: 2008
    zoom 100%

    2005 a 2008:
    Combustíveis em Portugal: Gasolina, gasóleo e brent: 2005-2008
    Zoom 100%







    [Texto original começa aqui]

    Preços do crude (UK brent), da gasolina e do gasóleo em Portugal: 2000 a 2008

    Fontes:
    Histórico dos preços do crude:

    Preços dos combustíveis em Portugal:

    Histórico dos valores de referência euro/dólar:



    Serve este gráfico apenas para provar que o preço dos combustíveis em Portugal não tem relação com o preço crude no mercado internacional.

    Para tal atendi ao preço do Brent, pago em dólares e à evolução da taxa de câmbio euro/dólar.

    A observar com atenção:
    1. a evolução da linha amarela - o preço do Brent já expresso em euros;
    2. os anos de 2000, 2001, 2003 e de 2007 em que o valor médio anual baixou mas o PVP dos combustíveis aumentou na mesma;
    3. o disparar do preço do Brent em euros não é tão abrupto como o equivalente em dólares (linha lilás).
    [EDIT]
    BZ deixou o comentário seguinte pelo que as conclusões precisam de ser revistas, o que implica voltar a este tema noutro momento.
    «A liberalização do preço dos combustíveis foi decretada em 2004. Nos referidos anos de 2000, 2001 e 2003 a evolução do preço era definida pelo Estado!»

    Leitura adicional:
    uma explicação de como o Estado ganha mais dinheiro (em impostos) quando o Brent aumenta.


    Texto anterior:
    Temos que concluir que a liberalização do mercado energético em Portugal, no que respeita os combustíveis pelo menos, é uma grande tanga.

    Acresce ainda que mais vale extinguir a respectiva entidade reguladora por forma a contribuir para a diminuição do défice, poupando dinheiro para que o Sócrates baixe os impostos dois meses antes das eleições.

    Leitura adicional: uma explicação de como o Estado ganha mais dinheiro (em impostos) quando o Brent aumenta.

    PS: eu cá não percebo nada de economia mas - está provado - sei fazer e ler gráficos. Talvez um ilustre perito me queira explicar porque estou errado. Ou sublinhar que não estou.

    PPS: este sistemático ir-nos ao bolso afecta-nos a todos (salvo os do Instituto de Estradas e outros, Governo, Câmaras e mais um role deles que tem combustíveis à borla). Por isso, sintam-se à vontade para divulgar este gráfico. Somos entalados mas cientes disso.



    11 comments :

    1. Metralhinha disse...
       

      Dizem os entendidos que há no preço dos combustíveis (gasolina e gasóleo) uma outra componente para além da moeda e do preço do petróleo, que é o défice de produção destes combustíveis fruto da falta de investimento no tempo do petróleo barato.

      Agora, o Estado pode ter um papel mitigador na inflação dos combustíveis se reduzir os impostos. Essa redução poderia ser feita na exacta medida em que permitisse manter a receita total desse imposto prevista no Orçamento, já que este foi feito tendo por base o petróleo mais barato do que actualmente se verifica.

      Mas também eu não entendo nada destas coisas.

    2. Raposa Velha disse...
       

      Metralinha, a minha questão não versa a razão dos combustíveis estarem a aumentar de preço. Apenas isto: se comparamos o crude em euros, devemos observar a evolução do seu preço em euros. E é aí que está a inconsistência: o PVP dos combustíveis acompanha mais o preço em dólares do que o preço em euros.

    3. Mariazinha disse...
       

      E o povinho acata!

      Talvez ter carro ainda dê algum estatuto!
      Conheço quem deixe de ter uma vida mais confortável só para manter uma viatura. De dollares só se for nos filmes "Amaricanos" de 4ª categoria.

      Beijokas

    4. Anónimo disse...
       

      Parabéns pelo seu trabalho. Curiosamente deu-me hoje para andar a pesquisar sobre este assunto e aproveito para lhe mandar este link, que julgo interessante:
      http://cafim.sssup.it/~giulio/other/oil_price/report.html
      Amaro.

    5. BZ disse...
       

      Raposa Velha,

      1. A liberalização do preço dos combustíveis foi decretada em 2004. Nos referidos anos de 2000, 2001 e 2003 a evolução do preço era definida pelo Estado!

      2. Os preços do combustível usados são preços finais, ou seja, incluem impostos. Nos anos em análise o IVA foi alterado duas vezes (de 17% para 19% e mais tarde para 21%) e todos os anos é aumentado o ISP.

      3. Em 2006 o preço do barril de crude em euros teve uma grande subida que não foi totalmente reflectida nos preços finais. Seria expectável que tal diferença fosse compensada em anos posteriores (2007).

      4. O preço do crude em euros sofreu já em 2008 um grande aumento que, pelo gráfico, ainda não foi reflectido nos preços finais. Ou seja, as empresas petrolíferas estão a tentar atenuar junto dos seus consumidores o impacto de tais subidas.

    6. BZ disse...
       

      Já agora, neste mesmo dia também publiquei post sobre a evolução do preço do petróleo. Está aqui.

      Cumprimentos

    7. raposa velha disse...
       

      Obrigado pelos esclarecimentos, BZ. Não me recordava da data da liberalização dos preços dos combustíveis. As conclusões terão que ser outras, então.

      Sobre o PVP incluir impostos, era essa a ideia mesmo. Fazer notar que os preços finais dos combustíveis não têm correlação com os preços da matéria prima no mercado internacional.

      Sublinho, novamente, que não possuo conhecimentos de economia.

    8. BZ disse...
       

      "Sobre o PVP incluir impostos, era essa a ideia mesmo. Fazer notar que os preços finais dos combustíveis não têm correlação com os preços da matéria prima no mercado internacional."

      Certo. Por isso há que identificar a evolução de cada variável:
      1. crude em dólares
      2. crude em euros (reflecte a desvalorização do dólar em relação à moeda europeia)
      3. preço da gasolina sem impostos (que inclui, entre outros, custos da matéria-prima, de produção, distribuição e lucros, das petrolíferas e postos de abastecimento!)
      4. impostos (IVA + ISP + Contribuição de Serviço Rodoviário)

    9. Raposa Velha disse...
       

      Exacto, BZ. É o que tenciono evidenciar em gráficos futuros.

    10. BZ disse...
       

      "É o que tenciono evidenciar em gráficos futuros."

      Sugiro o uso duma base 100 para melhor análise comparativa das diferentes variáveis.

    11. Acabem Com o Gamanço disse...
       

      Acabem com o Gamanço!!

      www.gamanco.blogspot.com

    Enviar um comentário